Feeds:
Artigos
Comentários

Archive for Outubro, 2007

Em 2004, um novo escritor britânico contemporâneo foi revelado, um capaz de rivalizar com o talento de autores prestigiados como Ian McEwan e J. G. Ballard.

David Mitchell, natural de Lancashire, Inglaterra, formou-se na Universidade de Kent em Literatura Inglesa e Norte-Americana.

Como professor de língua inglesa, passou vários anos a viajar e após viver um ano em Sicília, Itália, mudou-se para o Japão onde durante oito anos deu aulas de inglês.

O seu primeiro romance, Ghostwritten, laureado por A.S. Byatt como um dos melhores romances de estreia em muitos anos, apresenta nove narradores contando histórias que se interligam, de Nova Iorque a Okinawa e Mongólia.

O Japão acabaria por ser uma influência determinante na sua experiência como escritor, sendo o cenário eleito para o seu segundo romance, Number9dream, a história de um rapaz de nome Eiji Miyake e a sua busca por um pai que não conhece.

Um escritor muito ambicioso, e conhecido pelas suas narrativas complexas e multifacetadas, foi com a publicação de Atlas das Nuvens (Cloud Atlas) em 2004, que se consagrou como um dos mais talentosos e promissores jovens escritors britânicos.

Nomeado para o Man Booker Prize, Atlas das Nuvens, agora também disponível numa edição portuguesa, relata seis narrativas interligadas, começando pelo Pacífico Sul no século XIX ao encontro de um futuro onde grande parte da Humanidade pereceu numa catástrofe nuclear.

Um viajante forçado a atravessar o Oceano Pacífico em 1850; um jovem compositor deserdado, conquistando à força de tortuosas invenções um modo de vida precário num solar da Bélgica, entre a Primeira e a Segunda Grande Guerra; uma jornalista com princípios morais na Califórnia do governador Reagan; um editor menor fugindo aos seus credores mafiosos; o testamento de uma ‘criada de restaurante’ geneticamente modificada, ditado na ala da morte; e Zachry, jovem ilhéu do Pacífico que assiste ao crepúsculo da ciência e da civilização. São narradores que escutam os ecos uns dos outros e vêem os seus destinos alterados.

Atlas das Nuvens (2004), para além de ter sido um dos finalistas do Man Booker Prize, em 2005 recebeu o Literary Fiction Award e o Richard & Judy Best Read of the Year dos British Book Awards. De notar que foi também um dos romances no campo da ficção científica mais laureado em tempos recentes, tendo recebido nomeações para os prémios Nébula e Arthur C. Clarke, entre outros.

O seu último romance lançado em 2006, Black Swan Green, semi-autobiográfico, conta a vida de um adolescente de 13 anos durante um mês. O próximo romance de Mitchell, previsto para 2009, embarca numa viagem ao tempo histórico do Sakoku, o período de auto-isolamento do Japão e a sua relação com a ilha de Dejima, um posto comercial holandês e a única influência europeia permitida no Japão no tempo do Sakoku.

David Mitchell, Atlas das Nuvens, D. Quixote, 27, 75 euros

Advertisement

Read Full Post »